Será que estou capacitado(a) para a vaga desejada?

A princípio, as dicas que vou passar para vocês neste post tem como propósito identificar seus pontos fortes enquanto profissional, porém também podem ser aplicadas a vida pessoal com a finalidade de alcançar seus objetivos. Afinal de contas, o reflexo desta auto análise resultará no autoconhecimento maior e possibilidade de desenvolvimento.

Para identificar seus pontos fortes como profissional, primeiramente é fundamental saber qual seu objetivo neste quesito, ou seja, saber onde você quer estar posicionado.

Este é o primeiro passo para movimentação, saber onde você está e traçar um paralelo com a posição que você quer chegar. Vale começar este exercício com o curto prazo e posteriormente traçar um plano de carreira de longo prazo.

LEMBRANDO QUE A SUA CARREIRA É RESPONSABILIDADE SUA!!!

É muito importante ter clareza em cada uma das etapas propostas por este post, uma vez que os recrutadores sabem exatamente o que estão buscando, sendo assim ter pouca clareza sobre o seu perfil e seus pontos fortes não inspira confiança.

Em seguida você precisa saber quais skills o profissional precisa para estar na posição que almeja. Caso não tenha nitidez sobre estas necessidades, recomendo fazer um benchmark através do Linkedin a fim de mapear estes skills em profissionais que hoje ocupam esta posição em empresas que você considera referência no mercado. Identifique pontos de convergência entre os cursos que eles fizeram, projetos que desenvolveram, nível de proficiência em idiomas e outros aspectos que julgar relevante.

Feito isso, chegou a hora de fazer um comparativo entre o IDEAL x ALCANÇADO, ou seja, você precisa analisar quais destes quesitos mapeados conseguiu conquistar ao longo de sua trajetória profissional e quais deles precisa aperfeiçoar ou adquirir. Neste momento é importante ser realista para que o resultado seja efetivo.

Para exemplificar o tópico acima, podemos utilizar a empresa XPTO (empresa fictícia multinacional) que vai abrir uma posição de analista sênior de recursos humanos. A Maria, analista pleno que já trabalha na empresa, quer se candidatar a vaga e ao fazer o benchmark do perfil da vaga desejada, identificou que 80% dos profissionais que ocupam este cargo em multinacionais possuem inglês avançado e estão em andamento ou concluíram um MBA.

Isto não significa obrigatoriamente que ela precisa ter esses dois pontos, mas significa que o mercado esta balizado com esta régua e dificilmente vai aceitar algo menos do que isso.

Visto que você identificou os requisitos necessários para conquistar a posição que almeja, agora é preciso destacar esses pontos fortes no seu currículo sem esquecer de colocar evidências através de projetos e realizações que vão dar embasamento ao seu objetivo. Caso tenha dúvidas como estruturar um currículo de forma objetiva e assertiva, este foi o tema do último post.

O conceito base do marketing pessoal está em conhecer seus pontos fortes e exaltá-los, e assim, praticá-los.

O mapeamento de perfil também é importante no momento de estruturar seu discurso quando um recrutador entrar em contato com você para uma entrevista por telefone ou mesmo pessoalmente.

Ainda nesta trilha de publicações relacionadas a como se recolocar no mercado de trabalho, vou passar algumas dicas de como estruturar um story telling para que seu contato com o recrutador se torne mais estruturado e persuasivo.

Em paralelo a essas ações, é fundamental começar a reduzir a lacuna entre quais são seus skills para preencher a posição desejada e quais você deveria ter. Sendo assim, a melhor forma é buscar obter o conhecimento que ainda não tem. Hoje em dia existem diversas plataformas que oferecem capacitação gratuita e de qualidade. No final deste post vou disponibilizar alguns links com alguns canais de capacitação gratuita e online (alguns deles emitem certificados).

Conforme vimos, investir em capacitação voltada para carreira profissional é inevitável se você deseja ter uma carreira com movimentações hierárquicas, logo sugiro reservar uma parte do seu orçamento para investir em cursos que não são gratuitos, principalmente os cursos que crescem os olhos dos recrutadores , tais como: MBA, curso de idiomas e especializações.

Seja o profissional que está sempre atualizado e em busca de novas alternativas. Aprenda algo novo, vamos otimizar o tempo livre. Lembre-se que a inovação não é responsabilidade apenas do marketing, toda organização precisa se reinventar dia pós dia, e ela deve começar por você.

Conforme prometido, segue os links de cursos gratuitos e online:

Idiomas:

Cursos gerais de capacitação:

Espero ter ajudado com essas dicas, qualquer dúvida deixe o seu comentário e responderei em breve.

Até o próximo post!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *